?

Log in

No account? Create an account
scatterheart's Journal [entries|friends|calendar]
scatterheart

[ userinfo | livejournal userinfo ]
[ calendar | livejournal calendar ]

[04 Feb 2014|04:46pm]
se o antonioni fosse vivo podia acrescentar um volume à incomunicabilidade baseado em tudo o que se passa em minha casa.
2 comments|post comment

[18 Jan 2014|12:18am]
como muitas das vezes, contrariamente ao que possam achar, odeio ter razão.
post comment

2014 [06 Jan 2014|12:31pm]
o ano em que me comprometo a ouvir toda a discografia dos beatles.
post comment

confissões de uma miúda com sono [21 Dec 2013|02:30pm]
disse que em 2013 havia de resolver a minha vida. acontece que uma vida não se resolve assim. a minha vida está longe de estar resolvida. não consigo conceber, sequer, o dia que o venha a estar. nem sei se alguma vez serei capaz de sentir essa segurança.
apesar de tudo, em 2013 andou-se para a frente e muito. o objectivo foi em parte concretizado. os passos podem não ter sido os maiores, muito menos os mais convenientes, mas foram do tamanho que puderam ser e eu dei-os. não estou satisfeita e tenho consciência de que isso hoje não basta, que não estar satisfeita só por si não empurra para lado algum, e que não estar satisfeita, para já, vai ter de me bastar. porém, enquanto tudo forem incertezas, farei por andar para a frente, e por me colocar em situações que me sejam mais favoráveis, sem melindres, sem os meus melindres, porque, a bem dizer, não devo nada a ninguém. ou talvez deva. devo a mim própria e a quem ainda é merecedor dos meus melindres. apenas. que isso se faça motivação. em 2014 se puder estar um pouco mais perto de onde me conviria estar, de quem com quero estar e sobretudo de quem merece com quem esteja, daria a coisa por bem encaminhada.
sei que vem aí um ano chato. um ano exigente da minha paciência, de alguma mentalização extra e da promulgação da aceitação de que por agora vai ter de ser assim. o tem de ser cansa, o tem de ser dá cabo de mim, mas para já tem mesmo de ser assim, até não dar mais, e vou ter de lidar com isso, a bem ou a mal, na esperança de que não se façam estragos irremediáveis pelo caminho...

síntese: em 2014 espero saber aguentar-me à bronca.
2 comments|post comment

[14 Nov 2013|11:10pm]
hoje, atirei para o caixote do lixo de um hotel de quatro estrelas em fátima os poemas da minha adolescência.

não tive pena alguma.
post comment

[07 Oct 2013|06:12pm]
we're so casual 'cause we're so true.
post comment

[26 Aug 2013|03:10pm]
só acho que também tenho direito a que por vezes as coisas também me sejam perfeitas.
post comment

[07 Aug 2013|10:30pm]
durante estas duas últimas semanas estar longe tem custado mais e mais.
post comment

[29 Jul 2013|10:51pm]
fui comer um pêssego.

para que eu comesse fruta, já grandita, a avó maria costumava descacar-me pêssegos, que me servia cortados aos pedaços em pratos toscos de inox.

a avó maria não cabe por inteiro nas duas metades do pêssego que separei com as mãos, mas o pouco que cabe sabe-me muito bem.
post comment

exorcismo [24 Jul 2013|01:39pm]
estou muito triste e é verão.

[11 Jul 2013|06:19pm]
sinto-me a pessoa mais tensa do mundo, carrego nas costas todas as minhas irresoluções.
post comment

[09 Jul 2013|04:58pm]
no geral, acho que as pessoas têm todas demasiada pressa. e nos entretantos, acredito que se esqueçam de resolver o que têm para resolver, de sarar o que têm por sarar.
post comment

[04 Jul 2013|01:06am]
há lugares onde gostaria que me levasses. há lugares onde sei que não me podes levar.
post comment

[03 Jul 2013|02:27pm]
vem cuidar de mim vamos ver um filme ter dois filhos Ir ao parque discutir caetano planejar bobagens e morrer de rir
5 comments|post comment

[14 Jun 2013|12:02am]
sempre tive muito respeito pelos corações escangalhados dos outros. quanto aos podres, nem pensar.
1 comment|post comment

[07 Jun 2013|02:53pm]
a maioria dos elogios que me tecem fazem sentir-me pequena.
2 comments|post comment

[05 Jun 2013|01:29pm]
um dia, quando voltar a gostar de aniversários e lhes tiver perdido o medo e deixar de lhes fugir, também vou querer uma pinhata.
post comment

[28 Mar 2013|04:37pm]
a coexistência de antípodas emocionais, do ponto de vista do observador, deve tratar-se de um fenómento interessante. na minha cabeça, pessoalmente, cansa-me.
post comment

[19 Mar 2013|09:38pm]
o meu pai, aparentemente ao contrário de todos os outros pais sobre quem hoje leio, por aí, não é o melhor pai do mundo. ainda assim, gosto dele.
2 comments|post comment

[19 Mar 2013|02:43pm]
o que te tenho a dizer, digo-te a ti. e as cartas que te tenho por escrever seguirão pelo correio.
post comment

navigation
[ viewing | 20 entries back ]
[ go | earlier/later ]